PROMOÇÃO DA SAÚDE ATRAVÉS DO EXERCÍCIO FÍSICO EM IDOSOS

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

O exercício físico como já vem sendo falado por muito tempo e mostrado por vários estudos, quando praticado de forma regular pode prevenir um dos problemas em idosos que é a obesidade, sabemos que através da obesidade pode-se desenvolver inúmeras doenças que estão interligadas, segundo (SILVA et al., 2010). Uns dados bem interessante de Guimarães, Duarte e Dias (2011) eles relatam que em 2025, o Brasil estará entre o seis países com maior número de pessoas idosas do mundo.

Segundo os seguintes autores, Matsudo, et al. (2001); Lambertucci et al. (2005) e Maciel (2010) eles apontam que muitos já sabem que a pratica de exercício físico contribui na prevenção de doenças como diabetes, AVC, hipertensão etc. Mediante a contribuição do treinamento de força, Gozzi, Sato e Bertolin (2012) apontam que a prática regular de exercício físico nessa idade pode ser um dos fatores de grande importância onde no qual contribui na qualidade de vida e saúde dessa população.

O treinamento de força também não só pode mas como deve ser incluído em praticas regulares para indivíduos idosos, pois segundo Kleinpaul, et al. (2008) o TF aumenta de forma significativa a taxa metabólica basal devido a manutenção ou o ganho de massa muscular, com isso ocorre uma diminuição de massa gorda (gordura) pois a massa muscular é um tecido que se mantém sempre ativa.

Antes de tudo também é preciso lembrar que algumas evidências apontam o impacto positivo na saúde física e mental dos idosos, apontam a contribuição no aspectos cognitivos, bem estar geral. Segundo Molteni et al. (2004), relatam que através de estudos experimentais, apontam que o exercício físico tem efeito na regeneração axonal de neurônios, mediante Pereira et al. (2007), tem efeito na indução de neurogênese.

Alguns autores como Lanchman et al. (2006); Rogers (2008); Ferris et al. (2007); Levingers et al. (2008); Rolland et al. (2007), esclarecem que o efeito do treinamento de força na cognição em idosos é analisado, os achados dos autores supracitados apontam impactos positivos no que tange o aumento da força muscular, memória, funções cognitivas. Segundo Santarém (2012, Pag. 84): A musculação é o modo de exercício mais eficiente para pessoas debilitadas e para idosos, pois na terceira idade a musculação apresenta uma segurança maior.

A eficiência pode-se mostrar por alguns estímulos para a massa muscular, na massa óssea do idoso e na redução adiposa dos mesmos já que na idade avançada existe uma tendência de perda da flexibilidade nas articulações e perda de cálcios. Pode-se observar no estímulo ao metabolismo de idosos que realizam treinamento resistido, melhoras nas qualidades da aptidão física, na segurança que os mesmo ganham para praticar qualquer atividade no dia-a-dia como levantar, deitar, agachar, entre vários movimentos sem depender de ninguém.

REFERENCIA

GUIMARÃES, E.C.; DUARTE, N.M.F.; DIAS, V.B. Análise dos riscos coronarianos por meio da relação cintura-quadril e concordância com o índice de massa corporal em idosas. Revista Digital. Buenos Aires, v. 15, n. 153, 2011.

SILVA, et al. Sarcopenia and Aging: etiological aspects and therapeutic options. Revista Brasileira Reumatologia, v. 46, n.6, p. 391-397, nov/dez, 2006.

LACHMAN, M.E.; NEUPERT, S.D.; BERTRAND, R.; JETTE, A.M. The effects of strength training on memory in older adults. J Aging and Phy Act 14(1), 2006. p.59-73.

Mais conteúdo para você

O QUE MEUS ALUNOS DIZEM

Confira alguns depoimentos reais dos meus alunos

Play Video
Play Video
Play Video
Play Video

VAMOS CONVERSAR?

Se você tem dúvida sobre algum serviço ou qual plano escolher, entre em contato