APTIDÃO FÍSICA RELACIONADA A SAÚDE EM IDOSOS

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Na literatura tem sido apresentado que por consequência do sedentarismo vem acompanhado com problemas de saúde como diabetes, doenças coronariana, hipertensão, obesidade e sarcopenia, segundo (SILVA et al., 2006); PALMA, 2009). De acordo com Maciel (2010) ele complementa que com o avanço da idade atividades simples como sentar na cadeira ou sofá, tomar um banho sozinho se torna extremamente difícil para os idosos, ainda complementa apontando que esse fato ocorre pela a necessidade da capacidade de gerar força.

Aptidão física é uma soma de algumas valências físicas ou se podemos também chamar de „‟ fatores físicos‟‟, são eles capacidade aeróbica, segundo Baroni et al. (2011) é a capacidade do coração juntamente com os pulmões fazer o transporte do oxigênio para os músculos estando eles em exercícios ou não, sabe-se que é necessário a reoxigenação muscular para um bom desempenho nas atividades diárias e esportivas.

A flexibilidade também encaixa-se como fator relacionado a saúde desse público, segundo Baroni et al. (2011), ele aponta que a flexibilidade pode ser definida como a capacidade de movimentar as diferentes partes do corpo através de uma grande amplitude de movimentos. Mediante Farias et al. (2008), a redução da flexibilidade pode limitar ou restringir a possibilidade de um idoso se movimentar, onde pode acarretar lesões articulares, outros autores apontam que a manutenção da flexibilidade ou ganho da mesma é uma meta importante no controle da saúde do idoso.

A força e resistência muscular estão interligados, onde para Wilmore et al (2010) a resistência muscular é definida como a capacidade de sustentar uma força determinada ou manter contrações musculares a um período. Por isso idosos hoje são orientados para realizar T.F, pois segundo Powers e Howley (2005), a medida com que vai ocorrendo o envelhecimento a força muscular diminui e junto a isso fibras do tipo I e tipo II, são inúmeros os pontos negativos que se ligam a uma boa qualidade de vida dos idosos.

Então aponta-se que o exercício físico regula e aumenta força e resistência muscular, segundo Wilmore et al. (2010), mas surgem dúvidas para muitos, será mesmo que o idoso consegue beneficiar-se com o treino de força no tange ao ganho de força muscular? Para esclarecer essa curiosidade Nieman (1999); Barbosa (2007), afirmam que indivíduos idosos são capazes de ganhar força muscular até mesmo com 90 anos ou mais, mas para isso é necessário um estimulo com treinamento adequado.

REFERENCIA

MUTTI LC, SIMÃO R, DIAS I, FIGUEIREDO T, SALLES BF. Efeito Hipotensivo do Treinamento de Força em Homens Idosos. Rev Bras Cardiol. 2010; 23(2):111-115 março/abril NIEMAN, David C. Exercício e Saúde. São Paulo: Manole, 1999.

PALMA, Alexandre. Exercício físico e saúde: sedentarismo e doença: epidemia, causalidade e moralidade: revisão. Motriz Revista de Educação Física. v. 15, n. 1, p. 185-191, 2009.

SILVA, et al. Sarcopenia and Aging: etiological aspects and therapeutic options. Revista Brasileira Reumatologia, v. 46, n.6, p. 391-397, nov/dez, 2006.

Mais conteúdo para você

O QUE MEUS ALUNOS DIZEM

Confira alguns depoimentos reais dos meus alunos

Play Video
Play Video
Play Video
Play Video

VAMOS CONVERSAR?

Se você tem dúvida sobre algum serviço ou qual plano escolher, entre em contato